quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Biblioteca Nacional registra recorde de público

Desde janeiro, mais de 42 mil visitantes já passaram pelas suntuosas dependências da maior biblioteca da América Latina, no centro da capital fluminense.

Por Flávia Villela , Agência Brasil

O número de pessoas que visitaram a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro aumentou em 60% este ano comparado ao mesmo período de 2010. Desde janeiro, mais de 42 mil visitantes já passaram pelas suntuosas dependências da maior biblioteca da América Latina, no centro da capital fluminense. Desde fevereiro, a instituição decidiu ampliar a grade de horários das sessões guiadas e, em julho, o espaço passou a receber visitas no fim de semana. No entanto, de acordo com a coordenadora de Promoção e Divulgação Cultural da biblioteca, Suely Dias, a maior contribuição para esse aumento foi a distribuição da agenda das atividades da instituição nos centros culturais da cidade.

"Desde julho, com a potencialização dessa divulgação por meio da agenda e a criação de um novo canal de comunicação, percebemos um público diferente, além dos visitantes fiéis que já frequentam a Biblioteca Nacional. E a ideia é produzir mais produtos culturais e atrair cada vez mais cidadãos para poder compartilhar esse espaço privilegiado de saber e de produtos brasileiro."

As visitas que eram limitadas a três horários fixos agora funcionam de acordo com os pedidos, com exceção das visitas especializadas, explicou Suely. "São aqueles grupos que querem conhecer a área de preservação ou o trabalho cotidiano da Biblioteca, o chamado turismo de experiência", explicou a coordenadora. Além de conhecer os espaços, os visitantes podem participar de debates, rodas de leitura e exposições. Todas as atividades têm entrada franca.

A iniciativa de ampliar o número de visitantes coincide com os 200 anos da Biblioteca Nacional, que possui um acervo de mais de 8 milhões de obras, que inclui documentos da chegada da Família Real ao Brasil, em 1808. É o oitavo maior acervo da América Latina.

"Trata-se de uma instituição de 200 anos que busca estar na vanguarda do saber e atuar dentro das políticas públicas de acesso aos bens culturais, dos quais ela é representante legítima", destacou a representante da biblioteca ao informar que a partir de setembro uma série de atividades serão oferecidas dentro do jardim da instituição, começando por um sarau de poesia.

Siga os posts do Administradores no Twitter: @admnews.
Siga o Prof. Milton Araújo no Twitter: @Milton_A_Araujo